Sobre ficar só…

Por que algumas mulheres têm medo de ficarem sozinhas? De permanecerem solteiras? Medo da solidão? Medo de não ter ninguém para esquentar os pés na velhice?

Em algum momento da minha vida já devo ter sentido este medo ou um medo parecido sei lá, algo do tipo, “você precisa de alguém que te dê segurança, se não você dança”. Mas isso acabou como acabou a fase de ninfo que passei (ui!). Não tenho medo de ficar só, não tenho medo de morrer solteira, não tenho medo de nunca mais fazer sexo. Não tenho mesmo. Querer alguém? Quero sim, mas quero alguém que some na minha vida, não alguém que me complete. Eu não preciso ser completada eu preciso amar e ser amada e se não aparecer assim, não vou morrer por isso!

Amar não é sofrer, só os poetas acham isso. Amar é viver e viver feliz! Sempre. É acordar e pensar no seu amor, no que está fazendo, é ir dormir depois de um encontro e ficar lembrando-se de cada detalhe passado… Mas tem gente que insiste num amor sofrido, num amor amarrado, num amor doentio e eu me pergunto, para quê?

Quando eu era adolescente, adorava ficar apaixonada e sofrer por amor, chorar, escrever cartas de amor, pichar muros, mas eu ERA adolescente! Uma pessoa madura não faz isso, não permanece num relacionamento para sofrer… Ou permanece? Qual a graça de tudo isso afinal?

Eu já sofri adulta, mas não madura. Já sofri muito por amor, mas sofri depois, quando tudo acabou porque durante, era só alegria e por isso que sofri tanto quando a perdi…

Não estou escrevendo de ninguém em particular. Escrevo porque andei pensando em relacionamentos hoje (aliás, já tem uns dias) e separando mentalmente o que não quero mais na minha vida. Sofrer é uma delas.

Thinks about this!

Anúncios

7 comentários sobre “Sobre ficar só…

  1. Dani….

    Tb não tenho medo de ficar sozinha não, alias acho que não conseguiria dividir a cama com mas ninguém,( só por algumas horas).
    Quanto a pichar muros… essa eu estava presente… kkkk

    Saudades…
    Mandei seu bjo para a Liliu, mandou outro.

    Dani diz: Pois é, dividir a cama, só por algumas horas ou uma noite inteira… Rsrsrs!!
    Eita, os muros, éramos tudu vândalAs!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!
    Bjuu

    Curtir

  2. AMIGA, EU TBM NÃO TENHO MEDO DE FICAR SÓ (SEM UM PÉ PRA ROÇAR), AINDA MAIS AGORA QUE TENHO MEUS FILHOS…NA VERDADE ANDO TÃO DESACREDITADA NESSA CUMPLICIDADE DA SOMA QUE É MTO DIFERENTE DO COMPLETAR, APESAR DE SABER QUE EXISTE E CONHECER SACAIS ASSIM, QUE FICARIA ATÉ SEM SEXO (KKKK SE UM DIA NAO TIVER GRANA NEM PRA PAGAR, CLARO)..KKKKKKKK…. AMIGA, SEM PEZINHO SIM, NÃO TENHO MEDO MESSMO, SEM SEXO…É OUTRA COISA…BJS!!

    Dani diz: Ah, mas vc é Samanta Jones, nêga!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

    Curtir

  3. PS.: SEM PÉ É METÁFORA, CLARO..KKKKKKK, DEPOIS QUE LI ACHEI ENGRAÇADO, MAS ENFIM… É ISSO, NÃO HA O QUE TEMER, SEJA LÁ O QUE DEUS QUISER..

    Curtir

  4. Caramba, não sei pq ainda me supreendo lendo tão belos textos seus. Talvez pela necessidade de mostrar ao mundo: Lê isso, não é lindo?! Ela é minha amiga!!
    rsss

    Mas amiga, é a coisa mais sensata que maturidade oferta. É a certeza do que não se quer mais, do que não aceita passar ou se sujeitar para ter uma pessoa ao lado.

    Também não entendo esse medo que Dê tem em enfrentar ou viver sem o “pé”, afinal ha tanto tempo ela não tem e enfrenta a vida desbravando, lutando e vencendo. Aliás, ao seu modo, todas nós.

    Mas isso é papo para uma “breja” gelada e uma noite longa, não para cá.

    beijos e te amo, saudades!

    Dani diz: Pois é amiga, a maturidade tem seu lado bom… Rsrs!
    Tô morrida de saudades tbém e venha logo pra podermos conversar sobre isso e outras zilhões de coisas com uma breja gelada!!!
    Bjuu

    Curtir

  5. Adorei seu post,achei PERFEITO por que, veja bem Dani, meu casamento de 12 anos chegou ao fim. É só uma questão de tempo (pouco) prá morarmos em casas separadas. Tenho 40 anos e posso te dizer que nesses 12 anos eu mais fiquei sozinha que acompanhada, e embora eu tenha, claro!, boas lembranças do começo da união, há muito que já não era tão bom assim, e, os últimos quatro anos só não foram um inferno pq procurei (e considero que ele tbm fez isso) manter um ambiente minimamente harmônico por causa do meu filho, um pré adolescente de 11 anos. Ok, não estou querendo usar seu blog prá prantear minhas “dores” até pq já digeri bem a coisa e faço análise, mas… Sabe, solteira eu era bem menos sozinha, sabia? Amor a gente pode ter de amigo (amigo de verdade!), de irmão/ã, de filho,de mãe, de pai, de cachorro-gato-periquito, de homem, pq não?, mas tem que ser bom (como vc disse no post) senão melhor não ter; e AMOR MESMO a gente precisa primeiro do da gente mesma. EVER! Bjo p/ vc, menina que escreve bem!

    Dani diz: Obg Patricia, pelas palavras de elogio… Quanto a término de casamento, namoro ou qq o que seja, é sempre dolorido, né? Mas eu acho o que escrevi mesmo, dói pq nos apegamos as coisas boas que tivemos… Somos por demais egoístas para abrir mão de tudo o que foi bom… Pelo menos eu penso assim!!
    Bju e volte sempre!

    Curtir

  6. KKKKKKKKK BELAS OBSERVAÇÕES DE TODAS, MAS CLARISSA AMIGA, EU COLOQUEI Q NÃO TENHO MEDO E NAÕ TENHO MSMO, ATE PQ COMO VC LEMBROU BEM TÔ ESSE TEMPO TODO NE? ME SINTO FELIZ ASSIM…. E PATRICIA, A SOLIDÃO A DOIS, COMO DIRIA CAZUZA “FAZ CALOR DEPOIS FAZ FRIO”… FIQUEI POUQUISSIMO TEMPO CASADA E BEM MENOS “BEM ACOMPANHADA” DO MEU MARIDO ….ISSO GRAÇAS A DEUS NÃO É UMA REGRA DO CASAMENTO MAS ACONTECE…BJS!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s