Segurando pra não cair do trem em declinio na montanha russa

Quando você chega aos enta, algumas coisas começam a acontecer na sua vida, como por exemplo, seu corpo começa a não suportar mais aquelas noitadas que você curtia com tanto fervor. Seu cérebro já não se lembra com tanta facilidade das coisas (até das mais tolas) que você se vangloriava de lembrar. Seu cabelo insiste… More Segurando pra não cair do trem em declinio na montanha russa

Então tá, é Natal!

E em todas as casas, o cheiro é quase parecido, um peru assando, uma farofinha toda incrementada, um arroz cheio de fru-fru, vinho gelando. Casinha decorada. Papais Noéis pendurados, velas, presentes, árvore com aqueles zilhões de pisca… E a família reunida. Enquanto os zômi tomam cerveja, a mulherada toda na cozinha, fofocando entre um tempero… More Então tá, é Natal!

Pra não dizer que não falo de amor…

Nos dias seguintes ao dia em que estiveram deitados juntos, no fundo de um sonho, conseguia reencontrá-lo. Pois existiam outros detalhes. Dias depois ainda tentava lembrar. Havia um clima. Diferente de todos os outros. Um clima de paixão de ambos. Intimidade, sincronicidade, partilha. Combinação. Ainda ouvia o som da voz dele dizendo tudo aquilo que… More Pra não dizer que não falo de amor…

Dos meus exageros!

Putz! Lendo minha ultima postagem ai abaixo, me dei conta que eu estava deveras desesperada para escancarar assim a minha vibe daquele dia. Tô precisada de ajuda. Tchalelê!! Mas tô bem gatos-pingados que me leem. Estou bem. Não cortei meus pulsos com a faca de pão. Não tomei água sanitária (eu não uso isso aqui… More Dos meus exageros!

O elo perdido

“…Ai, meu Deus, como mudou. Não, eu continuo a mesma. Só que até o mesmo se transforma. E percebe que, guarde isso, ninguém vai andar ao seu lado. A gente aprende a caminhar sozinho, pode até ter o auxílio de alguma mão, um apoio, mas os passos são dados por você. No meio do caminho,… More O elo perdido