As lembranças vão no porta mala para atormentar…

Véspera de São João ou João Batista, o homem que nasceu em 24 de junho e, através de suas atitudes na vida, trouxe a mensagem de que “devemos mudar nossos rumos para encontrar a luz”, sugerindo que o caminho para isso é a meditação, a interiorização, a reflexão, pois São João nos ensina que todas as respostas estão e serão encontradas dentro de nós.  (extraido daqui porque Daniella também é cultura inútil, tá?)

Véspera de São João e aqui no nordeste onde moro, é festa. As casas penduram bandeirinhas coloridas nas portas, ouvem forró, bebem pra garáio, armam fogueira, assam milho enquanto as crianças brincam e soltam bombinhas.

Já falei aqui, aqui e aqui que não gosto dessas festas, mas hoje, ao sair pra comprar o pão nosso de cada dia agora a noite, me deparei com umas fogueiras ardendo pelo caminho e com todo o cenário de uma cidadezinha do interior que minha mãe já me descreveu tantas vezes contando dos São Joãos da vida dela de criança e digo que hoje achei tudo tão bonito, meio melancólico mais bonito (#prontofalei). O melancólico deve ter sido pelos acontecimentos que me ocorreram no dia de hoje. Acontecimentos estranhos, coisas que ficaram lá atrás e hoje adentraram na minha vida por causa da mudernidade da tecnologia. Coisas essas que de uma certa maneira, mexeram comigo. Sei lá, agora meio que está passando um filme na minha cabeça, um filme meio antigo de uma história mal contada, de uma história que teve um fim, mas que poderia não ter tido. Ou que foi melhor assim… Vai saber?

Eu só tinha 18 anos quando achei que havia encontrado o meu príncipe encantado e que ele iria viver comigo para todo o sempre (amém), e com essa idéia fixa na cabeça, movi mundos e fundos e disse sim. Disse sim a tudo aquilo que acreditava no alto da minha fase final de adolescente-auto-suficiente. Mas o que era pra ser um conto de fadas moderno, foi um fracasso que durou 180 dias. Ou pra ser mais exata, 360 dias. Sofri, chorei (dãããã!) e acreditei que nada deu certo porque eu era imatura e claro, eu era A errada, eu, somente eu (porque sou sempre a atriz principal, oras pois!). Hoje, com toda esta maturidade que eu tenho (oi??), penso que não errei sozinha. Erramos. Eu e ele, o outro protagonista do conto de fadas moderno. Tá tudo bem, éramos dois imaturos, ciumentos e a única coisa que nos movia, era o tal do amor. Amor esse que também ajudou a prejudicar muito a nossa história…

Mas passou. Passou e a vida continua, as águas passaram! E águas passadas não movem moinhos, né?

Passou!

Tá, já sei que você que me lê, caro leitor(a), está pensando que não passou, porque se tivesse passado eu não estaria escrevendo sobre, né? É verdade e não é… Estou escrevendo, porque ter contato com ele novamente depois de tantos anos, mexeu comigo. As lembranças de tudo o que vivemos, vieram como um tsunami na minha mente. Enquanto conversávamos, parecia que o via aqui ao meu lado no sofá da minha sala. Que negócio doido! Como um alguém (que eu amei muito), aparece do nada e traz consigo tanta coisa? Não, não estou triste. E nem re-apaixonada. Estou pensativa. Pensando em todas as coisas que me aconteceram depois dele. Todas as histórias de amor erradas que tive depois. Todas as histórias que não deram certo… A nossa história que não deu certo… E agora estou aqui, com a frase que ouvi dele (e intitulei esta postagem. Ó!), que foi adaptada de uma música do Lhuan Santana (que eu nem curto o cara, veja bem!), mas que tem um certo quê de verdade em nossa vida!

E pra finalizar este post total-remember, o vídeo da música do nosso the-end:

Anúncios

4 comentários sobre “As lembranças vão no porta mala para atormentar…

  1. CONCORDO COM CLARISSA….O QUE PASSOU NÃO FAZ MAIS SENTIDO E FICA BEM LA NO PASSADO ONDE JA NEM FAZIA SENTIDO…. ENFIM..NOSTALGIA A ESSA ALTURA DO CAMPEONATO NAO DÁ..FOGUEIRAS, SIM!! MILHO, SIM!! QUENTÃO, SIM! SIM! SIM…GRAND HOTEL..NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!! TÔ MAIS PARA O GALÃ MESMO: VAI! VAI EMBORA E NÃO OLHA PRA TRAS, QUEM VIV DE PASSADO É MUSEU..CARANGUEIJO É QUEM ANDA PRA TRAS!!…. ENFIM…. SER FELIZ É UM EXERCICIO DIÁRIO.. E MUITO DIFICIL… SE PARA PARA LEMBRA DO PASSADO PIOROU!! BJS!

    Curtir

  2. Meninas, amigas que amo, vejam bem, voltar ao passado aqui, foi apenas nas lembranças. Machuca? Por vezes sim, por vezes nos faz sorrir… Isso foi apenas uma postagem para tentar até colocar pra fora o que eu estava sentindo depois de toda conversa.
    Está tudo igual aqui, no pais do carnaval (oi?).
    Quanto a musiqueta ai do Galã, senhorita Denise, eu passo!! Kkkkkkkkkkkk!!!!.

    Curtir

  3. Oi lindeza! Olha só quem veio aqui pra saber de você, Eu!kkkk
    Cumadi, fatos do passado sempre voltam hora ou outra, mas como diz uma letra de música famosa: ¨ se chorei ou se sorrir o importante é que emoções eu vivi.¨
    E a vida segue! beijos pro cê!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s